sábado, 26 de novembro de 2016

Amigos do Trem avançam na Linha Norte de Pernambuco

Neste Sábado, voluntários da ONG Amigos do Trem Regional Pernambuco avançaram vários metros no trabalho de recondicionamento parcial da Linha Tronco Norte de Pernambuco, trecho compreendido entre Lacerda (Rodoviária) e Camaragibe, Zona Oeste da Região Metropolitana do Recife. O trabalho desenvolvido pela entidade tem como finalidade dar vida ao patrimônio ferroviário sem uso no estado de Pernambuco, fomentando o turismo sobre trilhos, a partir do que pretende-se fortalecer as economias locais, gerar empregos, além de promover um melhor aproveitamento do potencial turístico e cultural local, contribuindo diretamente para a preservação do patrimônio público ferroviário nacional. Prezando pelo meio ambiente, a ONG Amigos do Trem apenas retira o mato sobre os trilhos, mantendo a vegetação que cerca a via, mas que não compromete a operação ferroviária.
A previsão é de que até Janeiro o trecho da linha férrea entre o TIP e a antiga Estação Ferroviária de Camaragibe esteja em condições mínimas de operação. As atividades continuarão nas próximas semanas.
Confira algumas imagens da atividade realizada neste Sàbado, 26 de Novembro de 2016:

(Imagem: ONG Amigos do Trem/ Divulgação)

Equipe de voluntários sobre o pontilhão já limpo. (Imagem: ONG Amigos do Trem/ Divulgação)

(Imagem: ONG Amigos do Trem/ Divulgação)

Trecho limpo, após trabalho da ONG Amigos do Trem. (Imagem: ONG Amigos do Trem/ Divulgação)

quarta-feira, 2 de novembro de 2016

Avançam os trabalhos de recuperação de ferrovia em Pernambuco

Há aproximadas duas semanas, a ONG Amigos do Trem Regional Pernambuco retomou os trabalhos de recondicionamento da Linha Tronco Norte de Pernambuco, entre os municípios de Recife e Camaragibe. Os trilhos, sem tráfego já há alguns anos, estão reaparecendo graças ao trabalho voluntário desenvolvido pelos sócios e colaboradores da entidade. A proposta é que o trecho esteja em condições mínimas operacionais em breve para que possa ser executada no mesmo a segunda etapa da fiscalização voluntária da linha, realizada em parceria com a Concessionária Ferrovia Transnordestina Logística S/A - FTLSA, com a circulação do veículo ferroviário auto de linha adquirido pela ONG e que encontra-se em fase final de reformas. O principal objetivo da ONG é resgatar o patrimônio ferroviário, atribuindo-lhe novos usos que possibilitem sua proteção, sendo a implantação do turismo sobre trilhos uma das principais possibilidades, a qual vem recebendo foco da entidade nos últimos anos e que promete render bons frutos. Os trens de turismo ao longo das últimas décadas, principalmente no Sul e Sudeste do país, têm-se consolidado como atividade que viabiliza além da preservação do patrimônio ferroviário, a geração de empregos, renda e dinamização do turismo nas regiões onde foram implementados até então. Os Amigos do Trem pretendem o mesmo para Pernambuco, que hoje não explora seu vasto potencial para o turismo ferroviário como deveria. Os integrantes do movimento defendem que Pernambuco pode ter trens turísticos ao longo do ano e que isso será de grande proveito, em diversos aspectos, considerando inclusive a atual crise econômica vivenciada pelo país que exige que se busquem maneiras para que possa ser contornada. Logo, o trem pode ser (como foi durante mais de um século) um mecanismo para o fortalecimento das economias locais, por meio da atividade turística.
Nesta Quarta-feira, Feriado de Finados, os Amigos do Trem puseram mais uma vez a mão na massa e reabriram mais uma boa parte da Linha Norte, no trecho próximo ao bairro da Várzea, Recife, e à Arena de Pernambuco, no município de São Lourenço da Mata, divisa também com Camaragibe, Zona Oeste da Região Metropolitana do Recife. Os trabalhos nos últimos dias se tornaram mais regulares e a proposta é que permaneçam dessa forma para que o trecho inicial da Linha seja liberado o quanto antes, de forma que novos trechos possam receber os trabalhos de recondicionamento parcial.
Confira algumas imagens da ação deste dia 02 de Novembro de 2016:

Imagem: Amigos do Trem/ Divulgação

Remoção de árvore caída sobre os trilhos. (Imagem: Amigos do Trem/ Divulgação)

Imagem: Amigos do Trem/ Divulgação

Via limpa novamente. (Imagem: Amigos do Trem/ Divulgação)

Execução de capina. (Imagem: Amigos do Trem/ Divulgação)

Imagem: Amigos do Trem/ Divulgação

segunda-feira, 24 de outubro de 2016

ONG Amigos do Trem retoma trabalhos de revitalização de ferrovia em Pernambuco

Hoje, voluntários da ONG Amigos do Trem Regional Pernambuco deram continuidade aos trabalhos de limpeza da Linha Tronco Norte de Pernambuco, que parte do Recife, cortando a Zona da Mata Norte do Estado com destino ao estado da Paraíba. Na ação de hoje, um trecho da via férrea localizado nas proximidades da Arena de Pernambuco foi limpo e a estrada de ferro voltou a aparecer. A previsão é de que as atividades na linha continuem com maior regularidade.
Seguem imagens da atividade realizada pela ONG Amigos do Trem.
Antes da limpeza, o trecho visto da via de acesso a Arena de Pernambuco.
(Imagem: Amigos do Trem/ Divulgação - 24.10.16)

O resultado. (Imagem: Amigos do Trem/ Divulgação - 24.10.16)

Voluntários em ação. (Imagem: Amigos do Trem/ Divulgação - 24.10.16)

Trecho limpo. (Imagem: Amigos do Trem/ Divulgação - 24.10.16)

domingo, 4 de setembro de 2016

Patrimônio ferroviário vem sendo defendido em Pernambuco

A ONG Movimento Nacional Amigos do Trem em Pernambuco vem desenvolvendo um trabalho notável pela preservação do patrimônio ferroviário do Estado. O apoio da concessionária responsável pelas ferrovias pernambucanas, a Ferrovia Transnordestina Logística S/A - FTL,tem sido essencial para o prosseguimento destas ações, tendo a mesma aberto espaço e possibilitado a realização das atividades pela preservação deste patrimônio. Da mesma forma, o apoio da CBTU, DNIT e do voluntariado envolvido nas ações.
De 2013 a 2016, a ONG Amigos do Trem realizou em cinco edições a Caminhada Nos Trilhos da História, que vem com a proposta de trazer o público para conhecer de perto o patrimônio ferroviário, sua importância e seu potencial, através de trilhas sobre os trilhos. A participação do público nestes eventos vem crescendo consideravelmente.  
As inspeções voluntárias que a entidade vem realizando com o apoio da concessionária FTL tem surtido algum efeito. Mais de 50 km da ferrovia Linha Norte de Pernambuco receberam ações da entidade. No ano passado, a FTL cedeu um veículo ferroviário – auto de linha – à ONG, o qual se encontra em reformas e em breve será mais um elemento deste patrimônio, preservado.

Estando prestes a inaugurar um trem turístico no Rio de Janeiro, o Trem da Serra Azul, a ONG Amigos do Trem defende que a preservação do patrimônio ferroviário requer um envolvimento conjunto da sociedade civil, do poder público e do setor privado e que estas ações podem contribuir para a implantação de projetos na malha ferroviária que podem decorrer no aquecimento das economias locais com o fortalecimento do turismo, a geração de empregos e, por trás disso tudo, temos a garantia do proteção desse patrimônio de tão grande importância para o país.

sábado, 27 de agosto de 2016

Uma caminhada pelo patrimônio ferroviário

Realizada hoje pela manhã e início da tarde a 5ª edição da Caminhada Nos Trilhos da História, evento realizado pela ONG Amigos do Trem - Regional Pernambuco, com o intuito de promover uma aproximação das pessoas com o patrimônio ferroviário, mostrar seu potencial e contribuir dessa forma com a preservação do mesmo. Cerca de 40 pessoas estiveram presentes.
Esta edição da caminhada, realizada pelos trilhos da Linha Norte de Pernambuco, teve como ponto de partida a Estação Ferroviária de Carpina, localizada na área central deste município, desativada desde o fim da década de 1980. Hoje, abriga uma lan-house, em condições razoáveis de conservação. O ponto final da Caminhada foi a Estação Ferroviária de Paudalho, recentemente reformada abriga a Secretaria de Cultura deste município e o Arquivo Público Municipal.
Ao longo do percurso, muitas belas paisagens típicas da Zona da Mata Norte de Pernambuco: riachos, cachoeiras, matas e canaviais. Em alguns trechos, na linha sem tráfego há poucos anos, a vegetação encontra-se bastante adensada. Nas proximidades dos centros urbanos, percebeu-se o desrespeito de parte da população em não considerar os limites da ferrovia. Ao final de tudo, o evento foi bem-sucedido.
A Linha Norte de Pernambuco está dentro dos planos da ONG para implantação de roteiros turísticos ferroviários, o que, para ser viabilizado, requer a contribuição dos municípios envolvidos, bem como de suas populações em não obstruir ou depredar a via férrea. A Amigos do Trem defende que a ferrovia deve ser incorporada e devidamente respeitada dentro dos espaços urbano e rural.
As ações da ONG Amigos do Trem continuam. O veículo ferroviário - auto de linha - conseguido junto à Ferrovia Transnordestina Logística S/A, que muito tem contribuído com as ações da ONG, está em fase final de reforma e a proposta é que dentro de poucos meses o mesmo esteja em operação na Linha Norte, como uma primeira etapa para implantação de projetos futuros.
Confira algumas imagens da caminhada que movimentou a Mata Norte neste Sábado dia 27 de Agosto de 2016:
Chegada do grupo em Paudalho.

Nas proximidades da Estação Ferroviária de Paudalho.

O percurso.

Pausa para descanso.

Entre canaviais.

Os participantes.

Estação Ferroviária de Carpina e o grupo participante da caminhada.

quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Caminhada Nos Trilhos da História na Mata Norte de Pernambuco

Neste Sábado, dia 27 de Agosto de 2016, a ONG Movimento Nacional Amigos do Trem - Regional Pernambuco realizará a 5ª Edição da Caminhada Nos Trilhos da História. A proposta do evento é trazer a população para conhecer o patrimônio ferroviário de perto, compreender um pouco de sua grandiosidade, de sua importância e do potencial turístico e econômico que está em sua reativação. Desta vez o percurso será entre Carpina e Paudalho, num total de 13 km pela Linha Norte de Pernambuco. A caminhada começará às 08h00, na Estação Ferroviária de Carpina, área central deste município, terminando na Estação Ferroviária de Paudalho, localizada próximo à Igreja de Santa Tereza D'Ávilla.
A ONG Amigos do Trem aconselha os participantes a irem de calça comprida, sapatos fechados e levarem protetor solar, lanche e bastante água.


domingo, 5 de junho de 2016

Trecho ferroviário da Serra em Gravatá tem grande potencial para trem turístico

Neste último Sábado, 04 de Junho de 2016, a ONG Movimento Nacional Amigos do Trem Regional Pernambuco, em parceria com o GET - Grupo de Estudos Turísticos promoveu uma edição especial da caminhada "Nos trilhos da história", contando com a participação também de representantes da CBTU, Museu do Trem do Recife, Antuerf e Projeto Memória Ferroviária de Pernambuco. Dessa vez o trecho percorrido foi na antiga Linha Centro de Pernambuco, no município de Gravatá, cortando a Serra das Russas. A caminhada teve como objetivo desbravar o trecho bem como fazer um

Participantes da caminhada posam para foto no viaduto
número 4.(Imagem: ONG Amigos do Trem/ divulgação)
reconhecimento do mesmo que está sem tráfego desde 2000. O trecho ferroviário compreendido entre Gravatá e Pombos possui 25 km e conta com 14 túneis ferroviários construídos no fim do século XIX pela Estrada de Ferro Recife a Caruaru além de 6 grandes viadutos em estrutura de concreto armado com alturas que beiram os 50 m. Além destes, há enormes cortes na rocha abertos para a passagem da ferrovia. Devido a sua riqueza histórica, arquitetônica e de engenharia, o trecho ferroviário Recife - Gravatá é tombado pela Fundarpe desde 1986. São poucos trechos como este encontrados no Brasil.
Segundo André Cardoso, diretor regional em Pernambuco da ONG Amigos do Trem "é inaceitável que este trecho esteja nessa condição atual. O potencial é muito grande. Manter isso no abandono, numa situação que vai se agravando com o avanço de construções irregulares nas margens da linha e próximo aos túneis e pontes é uma atitude irracional." Cardoso ainda afirma que não é apenas o potencial turístico que está sendo desperdiçado, mas parte importante da história do estado está sendo esquecida. O trecho em questão teve tráfego pela última vez no início dos anos 2000, quando o trem do forró fez sua última viagem para o Agreste e, por má conservação da linha, mudou seu roteiro para o Cabo de Santo Agostinho. A linha que corta Gravatá tem seu extremo na cidade de Salgueiro, Sertão de Pernambuco. Os trens de passageiros que faziam este percurso, até 1989, eram popularmente conhecidos como "Trem da Serra", em alusão ao trecho da Serra das Russas. Desde 2000 então a vegetação passou a retomar a área onde se encontram os trilhos, construções irregulares no leito da via em Gravatá e Pombos foram executadas, pequenos trechos de trilhos foram roubados e houve também pequenos desmoronamentos em alguns cortes, problemas observados também pelos membros da ONG Amigos do Trem em visita ao trecho. "Nada que não possa ser recuperado, ser revertido", afirma Cardoso complementando ainda com "falta apenas vontade das autoridades e participação da população".
Viaduto número 3 com 170 m de comprimento, é o maior
do trecho. (Imagem: ONG Amigos do Trem/ divulgação)
Recentemente a Prefeitura de Gravatá lançou notícia de que pretende reativar o trecho com fins turísticos. Uma notícia animadora e que precisa ir para frente. Segundo a mesma notícia, ainda não há projeto, mas há a proposta. Ainda há a necessidade de reconstrução de um pontilhão da linha demolido pela própria Prefeitura e que deve ser iniciada ainda esse ano. "Nessa caminhada conseguimos ver o grande potencial turístico da estrada de ferro. Devemos ter consciência que em todo mundo existem rotas ferroviárias turísticas que possuem um público cativo e apaixonado pelo modal. Precisamos formatar um projeto que inclua Pernambuco nesse roteiro internacional e que resgate o patrimônio belo e rico que esse e outros trechos possibilitam" é o que diz Fred Haeckel, representante da Antuerf - Associação Nacional do Transportador, Usuários de Estradas, Rodovias e Ferrovias em Pernambuco.
A ONG Amigos do Trem, que em parceria com a Prefeitura de Miguel Pereira no Rio de Janeiro está viabilizando projeto semelhante de trem turístico, se mobilizará também no sentido de tentar promover a concretização de um projeto para o trecho da Serra das Russas em parceria com possíveis outras entidades a se envolverem em tal iniciativa.